Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Retrospectiva 2019
Publicidade

2019 foi o fim das subcelebridades no mundo dos famosos?

Nomes consagrados no ambiente digital foram os principais personagens das notícias de entretenimento

Retrospectiva 2019|Do R7

Melancia, Melão e Pera fizeram sucesso no passado
Melancia, Melão e Pera fizeram sucesso no passado Melancia, Melão e Pera fizeram sucesso no passado

No início dos anos 2000, as mulheres frutas pautavam a mídia, estampavam as capas de jornais e viraram febre no Brasil. Nomes como Mulher Melancia, Melão, Pera e Moranguinho foram as precursoras no segmento e abriram as portas para que outras frutas surgissem. Apesar de não estarem mais sob os holofotes, até hoje elas colhem frutos — com perdão pelo trocadilho — do sucesso do passado.

Boa parte do espaço midiático deixado por elas foi ocupado por um novo nicho do entretenimento: as celebridades digitais. Os influenciadores usam as redes sociais como meio de trabalho e são os queridinhos das grandes marcas para publicidade. Isso porque eles têm forte influência e visibilidade na internet, na maioria das vezes, até maior do que personalidades da televisão.

Em 2019, nomes como Whindersson Nunes, Carlinhos Maia e Felipe Neto foram presença constante nas notícias de celebridades. 

Whindersson foi eleito o maior influenciador do país
Whindersson foi eleito o maior influenciador do país Whindersson foi eleito o maior influenciador do país

Prova da força dos influenciadores é o trabalho de Thayse Teixeira. Com mais de 2,4 milhões de seguidores no Instagram, a cearense, também conhecida como Dona do Cariri, faz sucesso com os vídeos divertidos, espontâneos e debochados. Popular na internet, Thayse expandiu a fama para a TV e conquistou fãs da grande massa que não a conheciam após participar do reality show A Fazenda 11.

Publicidade

Em 2017, Whindersson Nunes desbancou artistas de prestígio como Lázaro Ramos, Taís Araújo e Rodrigo Faro e foi considerado o maior influenciador do Brasil em pesquisa feita pelo Google.

Fim do celeiro de subcelebridades

Publicidade

Lançado em 2011 pelo assessor de imprensa Cacau Oliver, o Miss Bumbum revelou diversos talentos, como Laura Keller, Ana Paula Minerato, Lorena Bueri. Em 2018, Cacau decidiu acabar com o concurso, pois disse que estava satisfeito com o sucesso da competição e gostaria de encerrar este ciclo no auge.

A decisão tomada parece ter sido correta, visto a invasão das celebridades digitais e opiniões de especialistas no assunto, como o jornalista Leo Dias. Quando anunciou que assumiria o cargo de diretor-executivo do TV Fama, um dos programas de fofoca mais tradicionais da televisão, Leo reforçou que pretende "fugir" das subcelebridades e candidatas a bumbum mais bonito do país.

Concurso Miss Bumbum teve sete edições
Concurso Miss Bumbum teve sete edições Concurso Miss Bumbum teve sete edições

"O que eu quero mesmo é falar dos verdadeiros famosos. Adoro e respeitos todas as Misses Bumbum, mas, por mim, essa era vai acabar. Agora, de fato, [o programa] vai falar de famosos. Por mim, os comentaristas do TV Fama serão os telespectadores. Eles, sim, têm relevância."

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.