Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Seleção de Tite tem ano fenomenal às vésperas da Copa do Mundo

Brasil atropelou adversários e garantiu classificação antecipada ao Mundial

Retrospectiva 2017|Pedro Rubens Santos, do R7*

O comandante e o grande craque
O comandante e o grande craque O comandante e o grande craque

Foi na última partida de 2016 que a seleção brasileira assumiu a liderança das Eliminatórias. A chegada de Tite alterou radicalmente o desempenho da equipe, que passou a vencer jogos em sequência. Mas foi em 2017 que o time atropelou os adversários e assegurou de vez a condição de candidato ao título da Copa do Mundo da Rússia.

O ano foi extremamente positivo. Além de encontrar a base da equipe titular, Tite conseguiu um aproveitamento de 72,7%, contando jogos das Eliminatórias e amistosos. Em partidas oficiais, o retrospecto é ainda melhor: uma marca invicta de 77,8%.

Peças como Paulinho e Casemiro se firmaram na escalação titular canarinho em 2017. Foi também a temporada da consagração de Gabriel Jesus, nova estrela do Manchester City e goleador da seleção. Com tudo conspirando a favor, o Brasil ainda conheceu, no fim do ano, seu grupo no Mundial.

Na Rússia, disputarão a vaga nas oitavas de final com o time de Tite as seguintes seleções: Suíça, Costa Rica e Sérvia. Até o sorteio esteve ao lado da seleção no ano de 2017!

Publicidade

Brasil quase imbatível nas mãos de Tite

Tite conduziu seleção à excelente campanha nas Eliminatórias da Copa
Tite conduziu seleção à excelente campanha nas Eliminatórias da Copa Tite conduziu seleção à excelente campanha nas Eliminatórias da Copa

Foram 11 partidas disputadas no ano de 2017. Destas, cinco foram amistosos e seis, válidas pelas Eliminatórias da Copa. Nos amistosos, o Brasil derrubou os participantes do Mundial Austrália, Colômbia e Japão. Os tropeços aconteceram diante da Argentina (derrota) e Inglaterra (empate).

Quando valia mesmo, a camisa pesou. A seleção acumulou quatro vitórias em seis jogos das Eliminatórias e assegurou a vaga na Copa com antecedência. No torneio classificatório, Neymar e companhia passaram por cima de Chile, Equador, Paraguai e Uruguai, e empataram com Bolívia e Colômbia.

Publicidade

O fato de ter batido cinco rivais da Copa do Mundo neste ano fortalece o espírito da seleção para tentar o hexacampeonato na Rússia.

Grupo tranquilo

Antes do sorteio das bolinhas que definiram os grupos da Copa do Mundo 2018, o temor era que o Brasil caísse junto com alguma seleção campeã do mundo. Inglaterra e Espanha estavam no pote 2 e eram duas das cinco equipes que poderiam acabar ao lado do time canarinho na primeira fase.

Publicidade

O evento, entretanto, aliviou Tite e os torcedores brasileiros ao anunciar que os adversários europeus seriam Suíça e Sérvia. Do pote 3, veio a Costa Rica.

O Grupo E dá à seleção a tranquilidade de jogar a primeira fase com o status de favorita a terminar na primeira posição. O adversário das oitavas de final, entretanto, sairá do grupo F, que conta com Alemanha, México, Suécia e Coreia do Sul.

*Sob supervisão de André Avelar

EsportesR7 no YouTube. Inscreva-se

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.